quinta-feira, 3 de março de 2011

Eu admito.

Estou perdendo o jeito, talvez um pouco de preguiça também ajude e a preocupação de não escrever nenhuma besteira tem me afastado das letras que eram antes tão  amigas, que me confortavam tanto e que já foram até cogitadas para o sonho de um futuro.
Neste momento peço desculpas, somente a elas, pelo meu medo de usa-las, por ter me afastado  e por me preocupar com as “pessoas”.
A essas pessoas, esqueci de vocês por elas e confesso, errei, vocês minhas doces letras tem algo a me dar, algo bonito e não tanta maldade.
Pensei em tantas coisas nestes tempos, em como esse mundo é lindo e os vermes humanos fazem tanta, mas tanta merda, são tão egoistas, como dizia o john “este mundo é tão errado!”.
Sabe por que existiram, existem e sempre existirão escravos, pessoas inferiores e “vidas insignificantes” ?
Por que humanos nasceram  com eles a ideia de ter alguém no “comando”, no poder, eles sentem a necessidade, eles precisam ser mandados, precisam receber ordens, precisam de limites, precisam de castigos, para se sentir um “alguém “ perante a sociedade.
Aliás, pergunte a uma criança o que é ser um “alguém”, ela lhe dirá que é um “alguém” quem ganha dinheiro.
Outra criação desnecessária nossa, o maldito papel que causa tanta morte, que destrói tantas vidas.
Por que tantas pessoas obedecem as ordens de um merda ordinário, lunático, que manda matar pessoas inocentes, que a única coisa que exigem é liberdade e eles friamente matam pensando estar defendendo sua “pátria”, sua terra amada.
Outra babaquice, o nacionalismo.
Quem nasce nesta terra presta, matem todos do lado de lá.
É tudo a mesma coisa se juntar.
Por que precisamos de um Deus?
Para acreditar que alguém um dia vai nos salvar, para nos sentirmos um pouco melhor.
Mas será que estes conflitos internos que as confusões religiosas nos trazem são boas?
Será que toda a baboseira é verdade?
Como posso levar a sério um pastor, que tem uma outra familia escondida e me diz que usar calça e depilar as pernas é errado?
Quem dá o direito a um juiz de me julgar? Ele é melhor que eu?
Por que um pobre que rouba uma caixa de leite é ladrão e a riquinha que rouba uma calcinha é “claptomaniaca”? Qual a diferença?
Por que quando uma pessoa rica é morta a justiça  se faz tão rápida e eficaz, e quando acontece com um pobre, uma fiança resolve tudo?
A esse mundo é tãão errado.
Acha clichê?
Ter que acordar as 4 da manhã para pegar uma fixa pra ser atendida no postinho médico.
Ser atropelada na faixa de pedestre, ver o filho da puta fugir e ficar ali agonizando de dor esperando um helicoptero se deslocar lá do raio  que parta pra te resgatar, pois não tem um hospital e nem ambulância pra te buscar.
Ficar terrivelmente doente e a previdência negar seu pedido, dizendo que está apto  para trabalhar.
Se ver desempregado, com 3 filhos, uma mulher, contas para pagar, sem ter dinheiro para comprar comida e ver a familia de um presidiário recebendo um “auxilio” pelo queridinho estar preso.
Outra merda que criaram.
Por que ao invés de concertar nem que seja um pouquinho as coisas, continuam só fazendo merda?
Já conversei com algumas pessoas a respeito da ditadura e curiosamente as pessoas que eram a favor eram ricas.
Ta na hora de balançar um pouquinho o globo, deixar cair o que não presta, embaralhar bastante e ver como se saem as pessoas de poder, sem salto alto, sem maquiagem, sem suas capinhas mágicas, sem armas, se ferrando, como gente.






"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador