quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Alerta de PERIGO!

Hoje à tarde, estava eu em casa , sozinha, nada para fazer , peguei no jornal e fui ler.
Folheei lentamente as páginas e em todas elas as mesmas notícias , as mesmas tragédias e o mesmo vilão.
Um nome apenas em todos os lugares , um nome apenas em todas as famílias , um nome apenas que se espalha pelo mundo , como uma doença contagiosa , que deixa rastros de tristeza , destruição , de um vazio que não se preenche.
Todos o querem chamar de CRACK?!
Mas o crack não faz tantos estragos sozinho..
Por que culpar somente um por tantos danos?
O nome de tudo isso resume-se a drogas!
Mas por que será que ainda ontem nada disso era tão falado?
A sociedade se escondia?
Ou tentava ignorar a verdadeira realidade?
Cada um escondendo seus problemas particulares , varrendo-os para o tapete. Mas lá em baixo a poeira crescia.
Hoje , ao sair às ruas , vejo passeatas , palestras , panfletos , notícias , campanhas , tudo sobre o crack , mas por que tudo isso só agora?
Sempre deixamos para a última hora , até a última gota , quando o problema torna-se um monstro.
Durante tanto tempo estas drogas estiveram ai , e nada se fez , mas agora que já não se pode esconder , algo se tem que fazer!
Isso acontece quando não se dá atenção a coisas tão sérias.
Hoje é um caminhão desgovernado , sem freios , atropelando a todos que passam por sua frente.
Os usuários de drogas , normalmente, procuram um motivo para usa-las , querem justificar-se por jogar suas vidas fora?
Querem explicar o por que de tanto egoísmo e imaturidade?
Dar-nos a prova do quão fracos são?
A vida não é fácil pra ninguém , todos nós temos problemas , todos tropeçam , erram , perdem , faz parte da vida.
A pessoa não pode simplesmente se entregar ao primeiro , segundo, ..., tombo que levar.
Viver é difícil sim , mas não devemos desistir , pois no final você colherá o que no passado plantou.
A droga não exige idade , classe social , cor , time , opção sexual, partido, nacionalidade, religião, ..., ela transforma a todos que por ela se deixarem levar, ela acaba com a vida da pessoa em pouco tempo.
Mesmo com tanta informação , mesmo falando, mostrando , gritando, aumentam cada vez mais os números de usuários de drogas.
Controle?
Não existe controle sobre isso .
O ser humano tem a mania da teimosia, de fazer o proibido, o que não deve.
Mas depois da primeira vez ,uma sensação fascinante , algo que eles querem mais .
Isto tudo não pode acabar , eles precisam , querem , acaba virando uma rotina, uma dependência , um vicio .
Eles agora vivem por aqueles segundos.
Não se lembram do mundo , não se importam mais com a vida.
Um grande e complicado labirinto , que poucos conseguem sair a tempo.
Os familiares tornam-se estranhos , o corpo perde as forças , o sentido , a lucidez .
Quem eles eram , já não são mais , outros roubam seus lugares , a droga tira a pessoa de si.
A agressividade se reflete , pessoas descontroladas , dispostas a tudo pelo seu “momento de paz”. Alguns tentam desesperadamente voltar , mas isto é uma doença difícil de se curar.
O organismo necessita da toxina.
Efeitos colaterais , alguns ficam presos naqueles segundos pra sempre.
A vida é algo tão raro e especial , se pretende joga-la fora , é por que não é digno dela.
Pois uma droga só acaba com uma vida se a pessoa permite que isso aconteça.
É preciso muita força pra sair , mas nada é impossível.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Preconceito

Pré conceito , opinião sem conhecimento. Muitos dizem que não, não tem preconceito. Falar é fácil, mas sentimos , muitas vezes sem notar. Preconceito racial, religioso, em relação a opção sexual de cada um, a classe social, ele esta presente em todos os lugares. Quando se está caminhando na rua, principalmente as mulheres, e vê alguém mal vestido, catando lixo.., já apressa o passo e esconde a bolsa. O preconceito em uma sala de aula de um aluno "popular " com um nerd. O preconceito de muitos negros contra os brancos é um dos mais comuns. Pois se alguém ofende um negro é crime, mas muitas coisas que escutamos soam muito mais ofencivas. E a maior prova deste preconceito são as cotas em universidades. Se somos todos iguais e capazes , como dizem, por que as cotas? Estão desta maneira os subestimando. Acham que eles não são capazes? A cor de alguém não deve influenciar em nada no ensino. Pelo menos no meu ponto de vista.. Perseguir pessoas , atormenta-lás , ridiculariza-las , agredi-las só por que são diferentes de você me parece algo estúpido, imaturo , irracional , não se pode nem chamar de 'animal' uma pessoa que faz isso , pois até mesmo animais conseguem conviver com as diferenças. Eu realmente não sei o que essas pessoas tem na cabeça , e não vejo um motivo pra isso , julgar uma pessoa sem conhecê-la , odiá-la por sua diferença , em pleno século 21 , onde é tudo tão 'moderno' , onde dizem-se mais inteligentes e evoluídos , tudo isso ainda acontecer , é tão difícil entender que vivemos em um mundo onde todos temos nossas próprias diferenças , onde a diversidade é infinita , não percebem que isso faz o nosso mundo mais bunito? Que graça teria se todos fossem iguais? Vamos nos conhecer , aprender o que o outro pode nos ensinar .

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

um prolongado suspiro


.. deu um novo ânimo a meu pulmão sem fôlego , devolveu-me as forças que já se esgotavam.
Passei um tempo , não sei o quanto exatamente, atônita , sem reação , sem percepção , no piloto automático.
- “ Por que as coisas são assim? ” – minha mente perguntou.
Um “sei lá’ foi a única resposta encontrada.
A brisa é fraca , mas arrepia.
O céu está azul , mas a chuva já está na esquina.
Hoje não amanheceu , o céu não ganhou cor.
O sol resolveu tirar uma folga.
Foi uma noite de vinte e quatro horas , iluminada por uma velha lanterna enferrujada.
Não me aproximei dos humanos , não suportaria suas lógicas observações e reclamações.
Tantos sábios posudos , fajutos.
Tantos sonetos medíocres.
Tantos insetos irritantes perambulando ao redor de meus ouvidos.
Um latido , seguido de raiva e briga , a lei da comida , animais irracionais se matam pelo alimento , fui segurar meus cães , mas não sei o por que de tanto espanto se os brilhantes humanos se matam até mesmo por moedas.
Por que uma palavra pode gerar tantas expectativas?
Queria que eles ainda conseguissem fazer-me admira-los , mas já não é possível.
Passeio pela rua , poluída , um lixo , ou melhor , passeio pelo lixo de rua , mas criança que nasce em capital já tem lixo nos pulmões , nicotina , o álcool já é sua bebida preferida.
E a primeira palavra dita?
É um “- Eu quero!”
Dentro do útero ela já aprendem que o dinheiro é o que importa , que seus corpos não são nada , que o próximo que se dane .
Quem perde tempo pensando por aqui não presta.
E a história de ninar que lhe contam é :
“ Era uma vez um homem que tentou ir contra o sistema , ele morreu ..”
..e durma bem.
Nenhum beijo , ao menos um abraço.
Porta fechada , luz apagada e não ousem chorar.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

O que há rapaz?

O que aqui te traz?
Vens tirar a minha paz?

Sei bem o que procuras
Bem sei que nada sentes
Aqui o seu presente
é enganar-me solenemente

Minha mente está confusa
Meu oufato se aguça
Ao sentir o teu perfume
Encontro-me confusa

Mas na tua lábia já não caio
Não me perco mais em teus lábios
Seu olhar eu sei que mente
E os teus braços envolventes não preenchem minha cintura

Vá já , saia daqui.
Nem tente me conquistar
Eu bem sei que sou capaz
Mesmo querendo-te um pouco mais
Vou me controlar, aprender a desgostar.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Solte seus demônios , a noite chegou.



Beba com eles a madrugada
Mergulhe a cara na privada
Com sua ressaca de cachaça barata.

Roubou o cigarro do seu avô?
Vai impressionar seus amigos babacas?
Ele engoliu a fumaça
Estúpido, não sabe o que faz.

-Vai experimenta , é bom!
Ele não pôde dizer "não".
Chegou em casa fora de si
Tirou a vida de quem amava.

Logo seus "amigos" tiraram a sua
Ele os devia
O dinheiro sujo da pedra barata.

Grande idiota
Ele não pôde dizer "não"..
agora dorme em um caixão!

primavera quente..

Repleta de borboletas coloridas.
Pessoas estressadas , mas ainda vivas.
Trabalhos pesados, dias curtos, porém mais claros.
Amores passados , esquecidos pelo tempo.
Chuva fraca, fina, refresca, esfria , a ardente paixão da ingênua menina.
Um álcool forte para derruba-lo , para fazê-lo esquece-la por um dia.
Uma ressaca escura , vazia , o trouxe de volta a vida.
Um carro sem freios na rodovia, não conseguia parar, mas o engarrafamento não iria cessar.
O toca fitas se calou, sua música acabou , ele aperta o play outra vez.
Ela está trancada no quarto, sozinha, chora baixo, encolhida, imcompreendida, ferida.
Um grito ecoa pela rua , todos fingem não ouvir, um limite foi ultrapassado , seu relógio está
quebrado, ele já não pode fugir.
Sua memória falhou , não consegue mais projetar o rosto dela em sua mente.
O espelho está quebrado.
Seu azar está traçado.
Um destino foi trocado , por um emprego melhor.
Seus versos fracos, complicados, não precisam ter sentido.
Seu tênis sujo , molhado, fez uma nova parada em frente a casa dela.
Olhos surpresos observaram-no pela janela
Uma lágrima caiu dos olhos de cada um
A chuva fina começou, ela então se misturou as suas lágrimas cansadas.
Ela já não aguentava , foi correndo se abrigar nos braços dele
Que a beijou , como a tempos desejava.
Nenhuma palavra foi trocada.
Já não era preciso..

o que vêem?

O que eu acredito, o que eu vejo, o que eu vivo, o que eu penso , o que eu sinto , o que eu sonho.
O acaso, o marcado, o improvisado, o esquecido.
O hoje , o ontem , o amanhã.
Um pouco de mim, de você, de nós , deles.
Uma saudade, uma revolta, um consolo, uma alegria, uma lembrança, uma prosa.
Um objeto, uma pessoa , uma estação, uma condição.
Um segredo, uma verdade, uma mentira, uma vaidade.
Uma dança , uma música, um silêncio, uma angústia.
Uma raça, uma religião, uma opção, uma cor.
Muitos , um , iguais, diferentes, complicados, envolventes , agitados seres humanos.
Pessoas, famílias, estados , nações..
Olhem-se no espelho e digam-me , o que vêem?

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

borboletas ..

É até meio estranho de explicar , pode não significar nada , pode ser uma simples besteira pra muitos , que não ligam pra pequenos detalhes "toscos'' de uma pessoa com uma imaginação fértil. Maas sei lá , até o ano passado eu raramente via uma borboleta , podia contar nos dedos quantas eu tinha visto em um ano , e todas de longe .
Dizem que elas vem com a estação , pode ser que eu nunca tivesse prestado atenção.
Esse ano tá sendo diferente , não sei se é o aquecimento global , sei lá , não sou especialista no assunto , mas simplesmente eu vejo no mínimo uma por dia .
E olha que eu não procuro , eu juro , basta me distrair um pouco e olhar pra um nada , e lá tem uma.
No inicio do ano eu tava trabalhando , um dia quente , tava na sala , entediada , e uma entrou pela janela .. se debatia na parede , tentava sair e não conseguia , então eu fui ajudá-la.
Outro dia entrou uma no meu quarto.
Certa vez estava na parada com a minha amiga , o ônibus dela se aproximava , vi uma borboleta machucada no chão , peguei-a na mão , coloquei em uma árvore, ela então saiu voando.
Nas férias de julho fui visitar meu pai , ele me pediu pra ir ao mercado com ele , quando estávamos saindo tinha uma branca no quintal , nos acompanhou até o mercado e na volta.
Todas as manhãs , quando estou indo pra escola , lá está uma em meu caminho.
Ontem eu estava brincando com meu cachorro e uma estava machucada , coloquei ela em um lugar seguro e sai , hoje cedo quando acordei ela estava na porta da minha casa , e enquanto almoçava , vi meu cachorro tentando pega-la.
Era a mesma , eu não entendi como , pois ela estava machucada e agora voava perfeitamente.
Peguei ela e a deixei na ponta dos meus dedos , e ela não saia dali.
Um vento mais forte soprou , ela então voou , um vôo alto , delicado , colorido.
A minha mãe acha uma besteira , minha amiga diz que eu procuro-as , ninguém liga pra essa minha sina com as borboletas , maas não sei explicar como , acho que é uma superstição minha , que entregaram por engano na casa errada , pois eu nunca liguei pra essas coisas , mas parece que a cada vez que as vejo , fico mais tranquila , parece que algo bom vai acontecer , me dá a sensação de que o dia vai ser bom , de que tudo vai dar certo , e olha que não sou lá uma pessoa otimista.
Brancas , coloridas, de todas as cores , tamanhos , todos os dias recebo a visita de uma borboleta.
Não sei se tem um significado isso tudo , e sinceramente não estou lá muito preocupada em procurar um , só de ter a presença delas me dando um pouco de esperança dia-a-dia .
Parece que as pessoas procuram uma coisa que as dê esperança , que as dê segurança , que as façam acreditar que as coisas possam dar certo , que as façam um pouco mais feliz.
Eu posso não ter procurado por isso , mas eu aceitei , eu até confesso que eu tento pôr nelas a certeza de que o dia vai ser bom ,e com isso eu faço com que ele seja , pois no meu inconsciente são elas que estão fazendo.
Eu sei que é uma besteira , sei que praticamente ninguém vai lê isso , e que não vai acrescenta em nada , nem mesmo fazer sentido , maas eu realmente precisava escrever isso , compartilhar com alguém , nem que seja comigo mesma , ler e reler esse texto , pra me fazer entender que a vida pode ser um pouco mais que simplesmente normal , do que simplesmente a cidade cinza , do que simplesmente dinheiro, trabalho , escola, obrigações e culpas .
A minha superstição pode ser boba , eu mesma acho , maas ela colori um pouco a minha vida .

domingo, 22 de novembro de 2009

milagres acontecem.





Tudo aconteceu a uns anos atrás.
Todos sabem da minha paixão por animais, mas aquele pequeno vira-lata, era diferente.Ocorreu quando eu morava na casa da minha vó.O que aconteceu? De alguma maneira queriam tirá-lo de mim. O nome dele é Billi , nenhum outro nome se encaixaria melhor.
Quando eu era pequena, uns sete anos, passava o verão com minha avó na praia . A vizinha tinhas uns cinco cachorros brancos , enormes, e o Billi ( que naquela época era chamado de "pretinho") , era a "ovelha negra" da família.Ele era diferente em muitos aspectos dos outros, muito pequeno, preto com marrom e uma lista branca perto do pescoço que lembra uma lua minguante, um baixinho nervozo e invocado, implicava com os outros cachorros , sem se importar com o tamanho, corria atrás dos cavalos, só tinha medo de uma coisa .. a água , odiava tomar banho. A dona dele era amiga do meu tio , queria livrar-se do cão , e deu-o a ele.Ele nem dava atenção pro animal , já eu me identifiquei com ele , foi digamos que "amor a primeira vista'' , andava com ele pra cima e pra baixo, em todos os cantos, tornou-se meu melhor amigo.
Chegou o dia de ir embora, mas eu não podia deixá-lo ali. Malas prontas , tudo no carro , tinha-mos que ir, minha vó foi abrir o portão , eu me sentei no banco de trás , peguei o Billi e escondi-o enrolado em um cobertor.Minha vó só percebeu a presença dele no meio da viajem , quando já não tinha como voltar.
Os anos foram se passando , eu crescendo e o Billi acompanhando tudo ali ao meu lado , sempre com a mesmo carinha , do mesmo tamanho..
Cada pessoa que cruzava em seu caminho , se encantava com a pureza do animal. Me protegia de tudo.Mas certo dia , o pelo dele começou a cair, sua pele começou a criar feridas, ele começou a ficar estranho..
O Billi já tinha passado por tantas coisas, pego tantas doenças, até depressão , não seria essa doença que poria fim a sua vida.O levamos ao veterinário, e todos nos diziam a mesma coisa :
_ É uma doença crônica, hereditária,ele vai perder todo pelo, criar feridas , não vai durar muito tempo , ainda não foi descuberta uma cura pra isso , não tem jeito ," é melhor sacrificar"..
Eu ficava estremamente indignada ao ouvir um veterinário , que passou anos estudando pra cuidar de animais , que ao meu ver era pra gostar deles, e fazer o possível pra que VIVAM , dizendo que "é melhor sacrificar'' , eu não quero o que é melhor , eu não quero o que é fácil , eu quero o Billi vivo , durante muuuitos e muuitos anos ainda , e não é por que me dizem que é "melhor sacrificar" que eu vou dar ouvidos a eles , e fazer o que me dizem , pois nem sempre estão certos , são meros humanos , vou achar alguém que me de esperanças ..
Resultado , o levamos em todos os veterinários , até um nos arranjar uma outra alternativa, que foi um batalhão de remédio por dia , spray , vacinas , todas as dozes com horários certos pra serem dadas. O tratamento foi caro , a luta pra dar remédios todo o dia , ele já não podia sair pra rua , foi um tratamento longo , cansativo , maas a nossa melhor recompensa era ter ele ali com a gente , abanando o rabo sempre que nos via , feliz , isso era o que importava.
Eu realmente não sei explicar como , já que nem a ciência e nem os veterinários conseguem ,
maas o pêlo do Billi cresceu novamente , as feridas cicatrizaram , ele se curou.
Nem sempre os livros nos dizem o melhor a fazer. Pode-se dizer que o amor o curou?
Hoje ele têm 12 anos , mora comigo , com a minha mãe , e o iago (nosso outro cachorro) .
Agora se me perguntam se acredito em milagres? , eu respondo:
-Acontecem a todo momento, basta saber enxergar.





domingo, 15 de novembro de 2009

Viva hoje.


O ditado da modernidade é : "tempo é dinheiro" , antigamente não sabemos qual era , nem se havia um ditado , mas certamente não era este.Não é que a anos atrás não se importavam com o dinheiro, este papel a muito tempo tira os seres humanos do sério, mas não eram tão ambiciosos , ou melhor, gananciosos.Não vamos dizer que os "homens" de hoje em dia não vivem simplismente , isto seria uma injustiça , as mulheres conseguiram sua independência nesta área também , talvez até antes , pois bem , diremos então que os seres humanos de hoje não sabem viver.
No presente , o passado sempre parece acolhedor, a intensidade das coisas parece menor,a vida torna-se inconcientemente mais leve.Com o passar do tempo as coisas tornam-se mais pesadas, mais rápidas.As coisas realmente importantes perdem seu devido valor , como a família , por exemplo , que no passado era tão grande, tão sagrada, hoje se separa facilmente.Trabalhava-se para sustentar o lar, o dinheiro não era algo tão importante, era o complemento.Um amor não era trocado por um emprego, as pessoas não casavam por dinheiro, não se vendiam, não humilhavam-se, não mentiam por uns trocados.
O hoje é sempre o mais difícil, o passado já se viveu , do futuro ninguém sabe, resta-nos somente o presente.O presente que hojé é corrido e concorrido, se preparam anos e anos para um emprego , depois de consegui-lo , passam o resto de suas vidas dando o máximo de si , ou melhor a coisa mais preciosa que tem , suas vidas a ele.Dinheiro é o motivo de tudo, ou de boa parte. Casamentos,mentiras,roubos,violência,depressão, as pessoas chegam aos seus limites por ele.
Esquecem-se de tudo que faz sentido, da simplicidade da vida, da família , da saúde , dos amores, da paz que o dinheiro não nos traz.Pessoas mais estressadas, mais deprimidas, mais cançadas, que vivem menos e sorriem menos ainda.
Peçamos então um BASTA!Umas boas férias destas vidas agitadas.Acalmar-se um pouco, repensar os valores , o grau de importância de cada coisa.Não quer dizer que devemos largar nossos empregos, nem rasgar o dinheiro, pedimos um pouco de calma, um pouco mais de VIDA , senão oque esperar do amanhã?.

"Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?"

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

nós questionamos.



Sempre com perguntas prontas.
Sempre indecisos,desconfiados,inseguros, revoltados.
Suas frases acabam,iniciam-se , com por quês ..
Porque a vida é assim?
Hoje chove, por que?
Por que ele não gosta de mim ? ..
Mas a resposta pra tantas perguntas , não é
encontrada.
A vida não é explicada, e nem será.
Viver a questionar, não parece fazer sentido.
Talvez o rumo que as coisas tomam possa desagrada-lá no momento
mas espere por um tempo , no futuro verá que foi o melhor .
Talvez as coisas pareçam injustas , imundas, sem nexo algum.
Mas um dia terão de mudar.
Parece cansativo cair e levar a todo momento.
A esquina dos tormentos fica perto de casa.
Não sei por que as coisas acontecem , da maneira que acontecem.
Não sei por que insisto em gostar da pessoa errada.
Não sei por que a gente briga tanto com quem gosta.
Não sei por que todos dizem que é amor , quando todos dizem não saber oque ele é.
Não sei o por que de nada.
Não sei se tudo que vejo realmente existe.
Não sei se sou alegre ou triste.
Não nasci pra entender, eu nasci é pra viver.
Estou cansada de questionar ,de nada vai adiantar.
O tempo vai se encarregar de satisfazer os meus por quês.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Sou errada , sou errante

Quando nasci chorei um instante
Sou errada , sou errante
Quando te vi fiquei ofegante.
Outrora a aurora tirou-me pra dançar
Fui com ela bailar, despedindo-me do anoitecer
As estrelas perdiam o brilho
O sol acordava timido com a minha canção
acompanhada de um velho violão.

As notas flutuavam sob o ar
o perfume das rosas veio se juntar
com o doce cheiro de praia
As pedras encharcadas pelas ondas do mar
passarinhos pousavam lá

Pulei as sete ondas
e pedi pro meu amor me encontrar

Adormeci sobre aquela areia fina
a noite veio me proteger
embalar meus sonhos
fazer-me crescer.
Não voltarei mais pra casa
Achei minha morada
na beira da praia.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

vida?

Um castelo vazio
É o mundo de tuas ilusões
A torre de Paris em cartas
São tuas aflições
O oceano define suas ambições
Mas um pequeno grão de areia
guarda teus sentimentos
Em um trapézio estão teus medos
Um fino fio dental
entrelaça tua vida.
De que vale uma muralha de sonhos?
Se ao mais fraco toque se parte.

Tens tua conta de culpa esgotada
Tuas qualidades não me dizem nada
Os defeitos tem maior destaque
nos classificados, não te falaram?
Foste enganado.
Pobre coitado.
Tens de aprender a viver
Mas este livro já esta esgotado.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

não preciso de você !



Hoje é sabado
O tempo está bom
E por alguma razão maior
Cedo fui tirada da cama

Os sonhos mal acordaram
Ainda não sabem que
os dispertaram

Fantasias de um dia
Vou portar-me como
uma pessoa normal
Não fingirei passar mal
Você errou ao me escolher
Não cansarei de te dizer

Hoje cedo não verás a
mim verdadeiramente
Serei uma lustrosa
pedra de mármore
Pode moldar-me a
sua vontade
Não vou exclamar
Nem mesmo interrogar

Estou cançada de
tentar fazê-lo entender
Que já não preciso de você.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O sino bateu

È hora de ir.
Preste atenção a sua volta antes de dormir
A rua está vazia, mas você ainda pode ouvir o caminhar apressado
de corações desamparados.
Aquela borboleta branca parece me seguir , onde quer que eu vá , ela está ali.
Sentirei saudades de você , mas já não pode me acompanhar, tenho meu próprio
caminho a trilhar.
Como agir em meio ao caos?
Eu não sei, e creio que você também não saiba.
Mas não se preocupe comigo, eu me viro.
Por um tempo o mundo ficará escuro, frio, complicado.
Mas isso será necessário.
Preciso sair de meu armário, preciso agir!
O medo tenta empidir, mas os sonhos querem se realizar.
Assinei o contrato e agora tenho de cumprir, com a minha obrigação de ser,
de viver, de sentir.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

uma nota musical perdida

Um céu azul
Um dia limpo
Um tênis sujo
E uma nota musical perdida
Chama-se sol
Ela disse-me "oi!"
Eu tentei conhecê-la
Mas ela se foi
Saiu correndo pela cidade
Embriagada de alegria
Não sabes o quão fez-me feliz
Naqueles longos segundos do dia

O tempo fechou
Não a acho mais
Peguei meu violão
E disse : "calma rapaz."
-Ela ainda está aqui.

Posso ouvir
Ela sorrir
Canta baixinho
E o sol aparece
Vem comprimenta-lá
Também sorridente
Em meio aos sonhos
Que crescem. (:

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Não faz sentido

O sol das seis deu um brilho alaranjado a árvore, já sem galhos , do meu quintal.
O meu cão está agitado, me parece um sinal.
Tanta coisa a fazer , o tempo parece grande , mas em um instante não o tenho mais.
Estava tudo ali , ao meu alcance.
Agora não consigo achar.
Por que esta porta se trancou?
Já não tenho forças pra chamar.
Meus braços parecem pesados, as pernas cançadas.
Jogaste tua culpa em mim..
O que te fiz eu?
Tenho ao menos o direito de saber?
È engraçado, ele joga a pedra e o acusa de feri-lo.
Pobre menino.
Eu que estou sozinha e ainda assim não ouso lhe chamar.
O que farás quando eu já não estiver aqui?
Como passarás o teu tempo?
As letras a cada dia me parecem menores , as soluções também..
As coisas perdem o sentido , eu só procuro um abrigo.
Um turbilhão de pensamentos , quando não se quer pensar em nada.
Será que tenho um anjo da guarda?
O que se passa aqui dentro.. , somente eu sei.
Mas agora eu já nem sei , o que se passa dentro de mim.

Amadores

Não sabem o que fazem
Querem culpa-lá por seus erros?
A vida?
Ela não os obrigou a puxar o gatilho.
Não os induziu a pegar aquilo.
Não os incentivou a beber o desconhecido
Quem mandou acreditar noque le falavam?
Havia um contrato?
Um caso confidencial
Pode fingir passar mal
Não sinto pena de você
Pobre coitado
Ingênuo e ordinário
O que o diferencia dos demais?
Achas que vai ter sua paz?
Colhes agora tudo o que plantou.

Se o mentiram ou não , eu não sei
Mas agora pouco importa
Não venha bater em minha porta
Quando a fria madrugada chegar

Hoje eu receio em te abrigar
Vá esconder-te em outro lugar
Se pecaste ou não
Por que devo saber?

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Quando sair , feche a porta.



Não olhe pra trás
Siga em paz

Não perca seu tempo
pedindo a benção
Ela não vai te ouvir

Um cruzamento
Congestionado
Muita fumaça se vê ali

Não arranje um namorado
Ele só vai te ferir

Só vai e vem meu amigo
Essa rua tem um fim
O garoto pede esmola
Pra coca cola
Na rua aprendeu
O que não devia
Caiu um botão do seu casaco
Seu perfume barato
Ainda o posso sentir

É engraçado
O seu retrato
Não me deixa dormir

O céu está branco
O padre pálido
-O que essa moça faz aqui?
Eu bem queria responder
Mas vou correr
Vou ver tv
O jornal vai falar da amiga
que perdi..

Matei uma formiga no meu quarto
Será que um pecado eu cometi?
Mas diante dos seus atos , não
sinto-me a pecadora aqui

Boa noite , a estrela disse
Dorme, ainda que triste
Amanhã não vais mais ouvir-me.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Hoje


Tudo ficará bem?
Eu não sei.
Um dia ouvi dizer.
Hoje já não posso crer.


A lembrança da perda
Congelou seu coração.
O rapaz costumava tocar violão
Hoje já não faz questão

Ela era alegre
Aparentemente feliz
Tiveram uma longa conversa
Hoje ela não sorri

A distância tornou-se inevitável
O olhar triste
O dia pesado
Hoje eles não dormem

Não tem sonhos
Somente pesadelos
O relógio parece estragado
Hoje o dia não tem fim

Corações despedaçados
Promessas em vão
Lembranças passadas
Hoje é tudo recordação

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Com um doce beijo ela o deixou

Poderia ter descutido e as pazes fazer novamente.
Mas estava cançada , a relação não tinha mais sentido, cor, amor.
Ele poderia trai-la e continuar anos assim, ao invés disso ficou com aquele beijo em seus lábios, sem reação, queria ela agora , mais do que nunca.
A anos ele havia dado as costas , pois sabia que ela estava ali atrás, hoje ele virou-se
e tudo que viu foi ela , fugindo a seu olhar , com sua mochila , indo embora.
Usou toda a voz, que a tempos não dirigia a ela, pra gritar , chamar, chorar, tudo em vão.
Lembrou-se que um dia ela disse : -Tudo um dia acaba..
Ele não prestou atenção , estava lendo o jornal.
A cada dia ele acabava um pouco com o amor que ela tinha.
Cada palavra sua a deixava sem chão, cada insulto, ela já não sentia-se uma mulher.
Sentia-se uma escrava , não era dona de seus sonhos, suas vontades, de sua vida.
Esta manhã ela acordou , vestiu uma roupa qualquer, enfiou na mochila o pouco que
precisava, pegou o dinheiro em baixo da cama .
Naquele instante a chuva começou.
Ele chegou, ela deu-lhe um doce beijo e partiu.
Não disse nem uma palavra, e se foi.


quarta-feira, 22 de julho de 2009

Lembro bem o dia que tudo começou..



Um simples olhar , e estava feito, ali nascia um grande amor.
Eu podia imaginar o que aconteceria, por isso eu evitava,
tentava fugir de todas as maneiras de você, de seu olhar , de sua boca,
de seu amor..
Tudo em vão.
O jeito que tu falava, que andava, teu cheiro, isso tudo me enfeitiçava.
A noite , no meu quarto , eu tentava me lembrar de cada palavra dita, cada gesto teu.
Eu começava a acreditar que tudo que me dizia , talvez , pudesse ser verdade.
Comecei a me envolver.
O ciúmes começava a aparecer.
Eu nem sabia o que estava sentindo, não queria aquilo.
Em outros lábios eu tentava buscar , o que só os teus poderiam me dar.
Aquele sentimento fazia um bem e um mal , tudo junto , ao mesmo tempo.
Uma agonia, um sofrimento , te ver com outras e forçar um sorriso .
Mesmo chorando por dentro.
Tentava desesperadamente apagar isso de mim.
Me apaixonar novamente.
Seria tão bom escolher quem se quer amar..
Eu desejava fugir, acabar com aqueles joguinhos estúpidos.
Não queria mais dormir, pois até mesmo em meus sonhos começou a aparecer.
O que fazer?
Foi então que comecei a pensar..
Eu o amo, mas amo primeiro a mim!
Isso já não me faz bem..
Vou deixar o tempo passar, aguentar o que vier, isso um dia vai acabar.
O tempo foi passando, eu amadurecendo, mudando, fez-se então a distância.
Você tentava-me com doces palavras,eu fraquejava , mas logo não mais cai.
Jogar tudo pro alto por você?
Já não vale mais a pena, pois eu sei que no final vou perder.
Consegui afastar-te de mim, da minha cabeça e do meu coração.
Se te vejo hoje em dia, desperta-me um leve frio no coração.
Nada que possa fazer-me perder a cabeça, sair do chão..


sábado, 18 de julho de 2009

Esperança

Era tudo que lhe restava.
Ainda assim ela sorria..
O mundo desmoronava a sua volta.
Florestas em chamas, corrupção, preconceito, violência,
drogas, medo, poder, mentiras, trapassas, injustiças...
Sua mãe foi ao mercado, antes de sair lhe disse:
-Seja uma boa mocinha, me espere ai , não vou me demorar, te trago um
doce se se comportar.
No fundo ela sabia que sua mãe não voltaria.
Mas ainda assim permanecia ali, parada, esperando, rezando, pra mãe voltar.
Já estava cançada, com fome, perdia as forças , mas sua esperança nunca vão tirar.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Eu , a caneta e o papel.


Um dia frio e chuvoso, típico de inverno, o céu branco , nublado, dia preguiçoso.
Dias assim atraem as pessoas a ficar em casa.
O aconchego do lar torna-se tentador, pelo menos para mim.
Deitar na cama, observar a cidade pela janela , faz o pensamento se expandir , a mente viajar, me da vontade de escrever.
Aquelas folhas em branco na estante, a caneta cheia de tinta , parecem me chamar, não consigo resistir.
Parece besteira.
Cada pessoa tem um hobby , algo que quando fazem se sentem melhor.
Uns gostam de jogar futebol, outros fazer compras, dançar, cantar, comer,imitar pessoas, etc.
E o que mais me da prazer é escrever.
Passar meus pensamentos pro papel , mesmo sendo bobos, não fazendo sentido algum, mesmo não escrevendo bem e nem sabendo o que estou escrevendo ou onde pretendo chegar com isto..
Ainda assim, é o que mais gosto de fazer, me faz viajar por uns instantes, as palavras, quando postas no papel, me parecem ter mais valor, parece melhor forma para me expressar.
Sozinha , eu , a caneta e o papel.
Ninguém pra opinar.
Com estes elementos posso ir onde quiser , fazer o que quiser, sonhar, voar, tudo que minha imaginação permitir.
Posso compartilhar o que penso com outros, sem discutir, podem simplesmente concordar ou não.
Posso despertar um sorriso tímido em alguém que não costuma sorrir.
Posso dar esperanças a quem quer desistir.
Posso contar histórias de ninar a várias crianças , em cada lugar do mundo , ao mesmo tempo.
Posso contar meus segredos ao papel, pois sei que ele guardara e não revelará a ninguém.
Posso fazer alguém acreditar nas coisas boas que o mundo tem.
A força das palavras , podem mover o mundo.
Com uma simples caneta e um papel , tenho um mundo em minhas mãos.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Eu queria ser!


Todos acreditam em algo.
Eu acredito que existem outras vidas , depois desta..
E que podemos voltar como um animal, como qualquer outro ser.
Se isso que penso realmente acontecer, espero voltar como um pássaro.
Por que?
Por que os pássaros são privilegiados!
Podem voar, andar, pousar nas mais lindas e altas árvores.
Não tem um lugar fixo, viajam pelo mundo , sem rumo.
Eles cantam , as vozes mais perfeitas que ouvi.
São corajosos aventureiros.
Como seria bom , viajar o mundo inteiro, conhecer a simplicidade
de cada lugar, pousar no alto de uma montanha e a paisagem degustar.
As asas bater, voar por ai , viver cantando e levando a alegria do olhar.
Por isso eu digo: - Um pássaro eu queria ser!

terça-feira, 14 de julho de 2009

Todos nós..

... temos a bendita mania de achar que nada nunca vai acontecer com a gente..
Ao olhar os noticiários do tráfico, dengue, gripe, parece que nunca vai chegar até a gente.
Triste ilusão!
Ninguém , que eu saiba , tem uma capa mágica pra se proteger, nenhuma varinha , ou algo parecido.
O problema pode estar tão longe , do outro lado do mundo.., mas ele chega , e mais rápido do que se possa imaginar.
Hoje me acordei bem cedo, pois não posso mais me atrazar, muitas faltas no primeiro, é difícil acordar cedo -.- , bom enfim , estava lá "toda intertida" nas matrizes de matemática, quando chegam avisando que as férias seriam antecipadas , o colégio entraria em quarentema , graças a um caso de gripe A , um aluno do mesmo andar..
Gripe A? Aqui?
Ai ai ai , pânico , eu não acredito.
Nesse momento a gente para e pensa," ai meu deus , eu não me cuidei ", "será que eu peguei?"..
Fazem pouco caso das coisas né..
E quando surge a hipótese de ter contraído tudo vira preocupação.
Um simples espirro , e a pessoa já se apavora.
E agora?
Somente um susto desses pode derepente abrir nossos olhos, pra enchergarmos o quanto não damos valor a nossas vidas.
Sempre reclamando, tem gente se matando, tudo por besteira..
E outros tentando lutar pela vida..!
Que contraste.
A gente precisa levar uns tombos de vez inquando, aprender um pouco com a vida, melhor escola que há.
Se cada um contentar-se com o que tem, ao invés de reclamar , solucionar, ir atrás, tentar viver em paz, talvez possamos tornar este mundo um pouco melhor.! :)

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Minha TV ..



Estava a tarde sozinha em casa , sem ter o que fazer..
Liguei a tv .
Cada canal induzindo a alguma coisa.
Uns dizem que moda é tudo, outros com propaganda de produtos, dinheiro, carro, estética, atores e atrizes que as pessoas admiram , não sei por que , pois é dos nossos bolsos que saem seus cachês.
Ganham muuito e cada vez mais esnobes se tornam.
A tv é a melhor maneira de fazer uma lavagem cerebral no povo, que ignorância pensar que serve pra algo.
Os filmes então?
Aquilo tudo parece real?
Muita gente vê e acha que em sua vida tudo pode acontecer.
Mas se esquecem que quem escreve quer lhe fazer acreditar na vida de faz de conta, onde tudo se pode, que o mocinho sofre muito , mas no final sempre se da bem.
E as músicas de hoje em dia?
Não me levem a mal , mas tem muito rap e funk que é uma merda .
A pessoa vai la e canta : -Senta , senta ...
- Eu vim do gueto , minha arma é um 3 oitão ...
E já tão fazendo o maaaior sucesso, não sei como ..
Eles impõem padrões de beleza, e isso é ridiculo.
Pois nunca ninguém estara bom o bastante pra isso.
As pessoas são diferentes e isso sim que tem que valer.
Um copia o outro.
Meninas deixando de comer, esqueléticas, para que?
E as mais fofinhas?
Tomando remédios, um desespero pra emagrecer.
Parcelando, juntando dinhero pra por silicone.
Pra comprar a roupa que ta todo mundo usando.
Conheço até uma mulher , que vendeu o apartamento pra fazer a festa de
15 anos da filha.
Filmes que mostram jovens drogados , fugindo de casa,
quantos se influenciaram.
A violência é o tema nos desenhos animados.
Olhem como educam nossas crianças..
Ainda querem cobrar algo?
E agora virou moda também a traição né..
-Eu sou a fiél e você é a amante..
Elas cantam , o povo adora..
Tudo induz ao sexo, a imagem da mulher , cada vez pior,
e elas ainda se prestam.
E nas eleições?
Cada descurso que eles inventam, tem até que ler , pois não se lembram ,
se é que escreveram.
Promessas e promessas.
Mostram os outros paises como se fossem paraízos.
Ninguém valoriza mais nada.
Nunca basta.
Comprem , comprem , leiam, cantem, trabalhem e nos sustentem
só pra isso que servem.
E é incrível , eles ainda vem dizer que os jovens é que são ignorantes,
rebeldes, não prestam.
Têm que nos obedecer!!
Mais será que eles enchergam o que estão fazendo?

quinta-feira, 9 de julho de 2009

A criança dentro de mim


Como era bom quando eu era criança...
Acho que todos quando crescem pensam assim.
E ainda dizem :" -No meu tempo tudo era diferente, as ruas eram mais seguras..."
Tah certo que a cada dia que passa , a gente tem mais medo de circular nas ruas..
e quando eu era pequena , a violência existia , é evidente , ela existe desde os primeiros tempos..
Mas quando se é criança , nada disso importa..
Eu via um mundo colorido a minha volta.
Tinha sede de aprender, queria crescer de qualquer maneira.
Pegava as revistas e fingia ler.
Cuidava de minhas bonecas , como se fossem realmente bêbes.
Brincava de professora com meu avô.
Morria de medo do chuck.
Lembro-me que quando vi um filme que tinha um 'amigo imáginario' , eu arrumei um quartinho que tinha perto do meu , separei brinquedos, arrumei a cama, dexei até uma comidinha pronta , pra esperar meu amigo chegar..
Meus avós paternos são católicos , e eu ia sempre , quando estava lá, na igreja com eles, naquela época eu dizia que seria freira quando crescesse.
Logo depois eu quis ser veterinária, pois o meu amor por cães nasceu desde cedo.
Mas logo logo eu descobri que não poderia, pois não podia ver sangue.
Eu amava a casa da praia da minha vó , esperava anciosa as férias de verão, eu e minha prima tinhamos amigos lá , e o tempo parecia parar naqueles dois meses.
Era uma criança muito orgulhosa, e quando brigava com minha mãe , batia o pé , e ficava emburrada pelo resto do dia, ai ela saia, e eu mesmo querendo ir junto , não ia.
Eu não via a hora de crescer.
Queria trabalhar, fazer o que os adultos faziam .
O bom de ser criança , é que elas não tem maldade.
O tempo foi passando , fui crescendo , e tudo aquilo que me fascinava, que eu pensava ser tão simples , tão bunito , foi mudando.
Hoje eu vejo que ideia diferente que eu tinha do mundo.
Hoje a gente confia , desconfiando, não se leva mais os sonhos tão a sério, as coisas se complicam , o mundo já não é tão colorido , os defeitos incomodam, as diferenças são evidentes, uma palavra hoje pode mudar um futuro.
Quando eu era criança , no natal , o melhor presente pra mim , era um simples brinquedo, hoje já somos mais exigentes.
As crianças de hoje também mudaram.
O mundo se globalizou..
Que fim levou aquela infancia?
Aquela menina que adorava passar a manhã inteira vendo o pica-pau e comendo besteira..
Aquela criança que ia pro terreno baldio , do lado de casa , subia nas árvores e ninava os filhotes..
Aquela pequena que chorava quando a mãe não dexava ir a escola , por que tava doente.
Aquela que ligava pra mãe , pra perguntar se podia tomar o iogurte.
Aquela que ia pra casa do pai , e vendia seus desenhos pros vizinhos da rua.
Aquela que andava com uma fralda no nariz, e não dechava a mãe sair.
Aquela que não sabia mexer no computador, adorava filme de terror, que brinco de boneca até os 12, que nem sabia fala palavrão, que brincava de esconde-esconde e polícia e ladrão.
Tanta coisa aquela pequena aprontou, as vezes eu sinto saudade dela.
Sei que ela ainda mora em mim.
Hoje um pouco mais tímida.
Deu lugar a outra, um pouco mais reservada, mais pé no chão , que morre de medo de ladrão..
Mas de vez inquando aquela pequena aparece, vem lembrar-me um pouco da criança dentro de mim.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Máscaras?

Porque muitas pessoas tem necessidade de marcarar-se?
Não conseguem ser simplismente “elas”?
Em cada lugar, com cada pessoa , tornam-se diferentes.
Mudam suas opiniões baseadas no que os outros pensam.
Não tem opinião própria, personalidade.
Na sua frente te adoram, te contam segredos , dizem ser amigas.
Mas é só virar a esquina , e lá esta ela , falando de você pelas costas, distorcendo conversas, contando os teus segredos.
Como esta pessoa consegue te encarar todos os dias nos olhos , como se nada tivesse acontecido?
Sinceramente , eu não sei.
Mas já estão acostumadas, aprendizes hipócritas.
Vão continuar seus joguinhos sujos pelo resto da vida.
Pois é difícil desmascara-lás , são ótimas atrizes.
Não se sabe mais quem é quem.
O culpado e o inocente?!
Mas com o tempo elas acabam errando , deixando pistas para trás , afinal somos humanos.
Ou pelo menos pensamos ser..
Em uma vida inteira ,você só conseguira desvendar umas, mas isto já satisfaz meu ego..
Pelo menos por inquanto.

Versos ao vento



Você se foi a muito tempo atrás .
Não tive como impedir.
Mas a saudade já é tanta , e nunca vai diminuir.

Preciso encontrar uma forma de te achar.
Em uma tarde inteira , vários versos escrevi
Em cada um eu dei parte de mim e um pouco de ti.
Vou Jogá-los ao vento , para que possam por esse mundo voar
Para que possam te encontrar.
E te trazer de volta para mim.

Pequeno herói


È incrível como até um cão é mais fiel que uma pessoa.
Lembro-me claramente de quando morava na casa de minha vó.
Ela tinha uma cadela chamada Xuxa, em média uns 12 anos e um filho , que era meu , apelidei de Pelé, pois ele adorava jogar futebol.
Eu amava aquele cachorro.
Era o meu melhor amigo.
Sempre ao meu lado.
Tinha um cachorro na rua , que morava mais pra cima, ele era meio maldoso , e estava sempre brigando com os outros.
Um cão grande e forte.
Certo dia , este cão estava brigando com a Xuxa, eu não sabia , só notei quando o Pelé saiu correndo pelo portão e foi defender sua mãe.
Mas o cão era muito forte, e maior, acabou machucando-o muito.
Ele já perdia muito sangue, caiu no meio da rua e um carro o pegou.
Não consigo expressar em palavras tamanha dor que senti.
Gritava , chorava , mas já não adiantava..
Ele se foi , minha mãe dizia!
Eu era apenas uma criança, não queria aceitar.
Aquele cão , pra mim , se tornou um herói.
A prova da lealdade , que raramente se encontra em uma pessoa.
Hoje quando lembro dele , vejo seus olhos brilhando em minha mente , e nunca hei de esquecer do meu pequeno herói.!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Minhas fichas em você..

Por que nós , seres humanos , nos tornamos tão diferentes do que éramos em tão pouco tempo?
Eu tentei de todas as formas te compreender..
Me arrisquei , apostei e perdi , por você.
Eu não tinha medo do que aconteceria , pois eu pensava que estaria ao lado teu!
Mas me esqueci que em um instante as coisas mudam.
Em seus pensamentos , eu já não estou presente.
Você me evitava com o olhar.
Não me atendia, não respondia , ignorava?!
Mas por que tudo isso agora?
Nem tive a chance de saber ..
Mas de uns tempos prá cá , andei mudando também..
Ontem estava caminhando e te avistei de longe , desta vez não foi como as outras, que fiquei sem fala, sem batimentos , sem ar..
Desta vez , quando te vi , nada senti , tu já não estavas mais em mim.
Hoje meu coração já não despara ao te ouvir, me sinto até melhor longe de ti.
O tempo cura mesmo as feridas ..
Eu mudei , hoje me vejo mais forte , não tão ingênua como quando me conheceu.
Hoje você me ligou , que surpresa ao ver teu nome na tela do telefone..
Mas eu não vou atender , não preciso mais de você.
Um dia pensei que sem ti eu não viveria.
Que bobagem pensar que contigo pra sempre iria estar.
Se hoje vens me procurar , é por que sabes que errou.
Mas eu também descobri meu erro, errei ao apostar todas as fichas em você.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Acordando pro amanhã ..


Porque motivo alguém se importaria com um estranho na rua?
Como uma pessoa poderia perder seu tempo, que a cada instante mais curto se torna , para prestar atenção em um olhar ,que de tanta tristeza já espanta sorrisos e não beira mais um pingo de esperança?
Mas este alguém , dando-lhe uma misera atenção , poderia fazer-lhe acreditar na beleza do mundo que ainda resta, este mundo que está a cada dia mais escuro, que em cada esquina ele tropeça.
Este alguém, mesmo sem dizer nada , poderia pôr um pouco de cor no mundo deste estranho e levantá-lo em mais um de seus momentos de fraqueza.
Mas quando este alguém olhou bem no fundo dos olhos do estranho, jogado na rua, viu a si mesmo ..
não no espelho de seus olhos, mas no fundo da alma.
Ambos tinham muito em comum, já haviam tornado-se pobres de sentimentos.
O estranho por ser abandonado e não possuir o amor de ninguém, mas o "alguém" , era pobre, por que passou tanto tempo de sua vida se preocupando com dinheiro, lidou tanto com a ganância , que sua vista embaçou e ele já não mais enchergava o que realmente lhe faltava.
Faltava-lhe o amor de todos aqueles que ele afastou de sua vida.
Ao olhar no fundo dos olhos daquele estranho , ele enchergou claramente o que realmente importava.Seu mundo coloriu-se novamente.
De repente , o estranho desapareceu, mas aquele homem não era um estranho, era ele mesmo!
Ele estava vendo-se no espelho de seu futuro, mas naquele dia ele pode mudar seu amanhã e acordar em um novo dia.

domingo, 5 de julho de 2009

Realidade?..


Quinta-feira, 06:00 pm.
Esta cidade me sufoca.
Não suporto essa rotina!
Amanhã tenho várias provas.., mas não me importa.
Peguei um ônibus , rumo a praia.
A ninguém avisei, não preciso de consolos essa noite..
12:00 , já era sexta-feira.
E la estava eu, sozinha, sentada a beira-mar, cantarolando uma música qualquer, o vento no meu rosto.
Qualquer um poderia me chamar de louca, mas eu me sentia livre.
E quem sabe o que é certo?
Quem é são?
Deitei na areia e adormeci.., quando acordei estava na minha cama , no meu quarto e meu despertador tocando..!
Tudo não passara de um sonho?
Me arrumo e lá vou eu , as provas fazer.
Estou sentada , já na sala, com a prova a minha frente..
Apóio meu cotovelo na mesa e a mão na cabeça, mas tem algo em meu
cabelo .., oque será?
É areia?!
Foi mesmo um sonho?..

sábado, 4 de julho de 2009

Deixe-me viver!


Quero conhecer o mundo a minha volta por conta própria.
Ter algo em que acreditar, poder sonhar.
Não corte minhas asas, deixe-me voar!
Pois se me deixar, talvez eu volte na primavera pra te visitar..!
Te contar por onde andei, o que avistei.
Não posso viver assim tão presa, estou sentindo-me sem ar.
Deixe-me voar, com os pássaros cantar, meus sonhos realizar, que então eu volto pra lhe visitar!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Quando tudo dá errado

.. você pensa não ter escapado,
surge então uma saida, sua voz reflete a vida.
o coração desacelerado só quer saber de calmaria.
oque não te satisfazia , hoje é o seu legado!
não quero mais tristezas nem amarguras.
eu quero a cristalina paz no amanhecer!
sentir as aguas por meu corpo correr!
encher meus pulmões com o doce cheiro do carvalho.
ganhar um beijo molhado , e acordar pra nova vida!

Um olhar ingênuo


.. que esbanjava amor e carinho.
Eu e você , juntos, em nosso mundinho...
Tento lembrar-me um pouco da primavera passada.
No pátio , flores cor-de-rosa enfeitavam o jardim, também haviam querubíns .., minha palmeira nunca estivera tão fasseira, e alguns papagaios descançavam ali no pôr-do-sol.
Meus cães estavam mais calmos e carinhosos.
E eu me afastava do ódio que os homens traziam nos olhos.
Hoje o frio congela minha mão, nem consigo escrever então.., maas no meu peito eu carrego paixão.
Consigo enchergar-me em teus olhos e você sabe que és o menino dos meus!
Mesmo morrendo de frio, sei que teu calor é meu!
Então meu bem , não nos preocupemos com a maldade alheia.
Pois o inverno logo acabará e nós vamos viajar ..
vamos para perto do mar!






"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador