domingo, 29 de abril de 2012

Sugestão do dia.

Pra animar esse domingo fechado, Clarice Falcão e sua linda voz.


Vazio e frio.

A cama fria, na escrivaninha o frasco de perfume vazio.
A cama vazia e o frasco frio.
O céu desbotado de um dia banhado a ressaca e inundações de "poréns" e "e se".
A bagunça não é só no meu quarto, não são apenas as roupas que estão jogadas, os papéis amaçados e sapatos trocados, minha vida também anda em desordem.
E quando nem eu sei ao certo o que quero?
Fico vulnerável a possibilidades, a conselhos gratuitos, porém insignificantes, nada disso é o que procuro, mesmo não sabendo do que estou atrás.
Mas quem disse que preciso saber?
Preciso de um bloquinho totalmente planejado?
Preciso mesmo corresponder a expectativa de pessoas que nem se importam se me sinto feliz?
Poupe-me um pouco.
As vezes a cabeça parece mesmo que vai explodir.
Eu tenho meu tempo e ele não é o mesmo do relógio, eu não corro como as pessoas lá fora, gosto de fazer as coisas com calma, não tente me apressar, isso me faz parar.
Minha sinceridade pode machucar, mas eu prefiro que seja assim, não consigo esconder nada por muito tempo mesmo, acho que não serviria para ser atriz.
Atire a primeira pedra quem nunca errou, me ofereço ao julgamento apenas a quem nunca foi pego pela impulsividade, do contrário sem demais.
Que graça teria se pudéssemos voltar no tempo e desfazer os erros?
Não aprenderíamos nada, não teríamos as sensações e sentimentos tão necessários, mesmo que pesados ou negativos.
Longe da perfeição, com muito orgulho, sim.
Não há o que poderia ter sido, há o que passou, o que faremos com o hoje para traçar o amanhã.
A cama revirada de sonhos, o frasco pedindo para ser substituído.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Opps.

Sabe quando tu para um pouquinho pra pensar sobre decisões que tomou na vida e na influência que algumas pessoas tiveram sobre elas?
E de repente percebe que se importou demais com o que as pessoas achavam, deixou de fazer coisas e afastou pessoas que te faziam bem, por medo, por olhar pelos olhos dos outros, por deixar que palpitassem em sua vida, em sua felicidade e viu que aquelas pessoas tinham medo de te perder, era ciúme, era inveja, seja o que for, eles não tem  o direito de te privar da felicidade.
Chega um momento que se torna inevitável, é preciso cessar todas as vozes em volta, deixar os conselhos de lado, deixar as opiniões e centrar no que te faz bem, no que realmente quero pra minha vida "EU!", não minha família, amigos, vizinhos, conhecidos e o escambal.
Por que os "outros" continuam com suas vozes, mas seguem suas vidas e se eu ficar a vida toda precisando da opinião alheia para tomar decisões a vida não vai ser minha e sim a soma das escolhas que outras milhares de pessoas fizeram por mim e no fim eu vou acabar me frustrando por ter deixado que me influenciassem e o pior por desejar que comandassem minha vida.
Quando desde a escolha de uma roupa, até o fim ou começo de um relacionamento é preciso consultoria as olheiras de plantão, é por que o caso já está crítico
Aquelas vozes que te dizem "não faça isso, não dá dinheiro, você não deve usar isso não está na moda, essa pessoa não combina com você, você tem que sair, você tem que estudar, você tem que trabalhar, não tá bom, tá magra demais, ta gorda demais, mude de cidade, não mude de cidade.." e não para nunca, são vozes que se não der um BASTA, podem te enlouquecer.
Por que cada uma delas vai querer que você faça uma coisa, elas se contradizem, elas brigam entre si, nunca será o suficiente, eu nunca vou agradar todas, mas a questão aqui é o que eu quero e o que me agrada, então fita crepe, cola bonder, corta o áudio!
Me desculpe, não leve a mal, mas DANE-SE ok?
A vida já é complicada demais, não complica mais, vamos cada um cuidar da sua que já é muita coisa pra fazer.
Esse é meu jeito delicado de dizer "não se metam mais".

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Parabéns e..

"Hoje é aniversário de fulano de tal."
Se esse fulano de tal tem alguma significância em minha vida vou ter que lembrar um pouco sobre algumas coisas que aconteceram, citar lições de vida e desejar as velhas baboseiras de sempre, mas isso tudo depois de um certo tempo, se tem tempo pra parar um pouquinho e analisar a situação é muito mentirosa e teatral.
Acho que no meu caso eu queria que uma pessoa, ao menos uma, fosse realmente franca comigo, me dizendo algo como:
"- Eu não vou te desejar de novo muita saúde, paz, amor, felicidade,etc.
Não vou lembrar momentos que estive contigo, nem te mandar criar juízo.
Acho que temos a nossa boa e velha memória, onde guardamos tudo que é relativamente importante e sei que o que foi pra ti já esta guardado.
Tudo que tu aprendeu até aqui foi em função do que viveu, dos teus erros e dos teus acertos e tu está exatamente onde deveria, não pense em como poderia ter sido.
O que vem daqui pra frente depende de ti e das oportunidades e contratempos que surgirem.
Esse dia não representa necessariamente mudança, não pense que vais amadurecer ou vai sentir-se terrivelmente mais velho,  amadurecimento vem com o tempo, com aprendizados, a idade mental é uma a outra  é física, nunca esqueça da existências de ambas.
O dia de hoje só muda uma coisa a sua idade na identidade, talvez você ganhe alguns direitos e perca outros.
Ou talvez chegue o dia de amanhã, você acorde e não sinta nenhuma diferença, a não ser aquele número no seu inconsciente.
Pois bem essa é uma lembrança do dia em que você veio ao mundo e venho aqui para dizer apenas que fico feliz que isso tenha acontecido, se não fosse por isto não teria conhecido, no meio de tantas curvas e ruas essa pessoa tão especial."
Talvez um pouco complexo, porém sincero e isso é o que de fato importa.






"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador