sábado, 31 de dezembro de 2011

desculpa.

Aah me desculpa mesmo!
Sério eu sinto muito!
Tenho te deixado assim tão de lado nesses últimos tempos.
Eu gosto de montar uma história na minha cabeça, sobre o futuro, sabe?
Não é por querer, simplesmente acontece e quando me dou por conta, já é tarde demais.
Quando percebo fugi do controle, não que isso seja ruim, mas ninguém melhor que nós pra saber da complexa relatividade das coisas.
Eu tento manter as coisas em ordem na minha cabeça, traçar meus planos anotadinhos, seguir o meu roteirinho imaginário, tudo em busca dos meus sonhos, mas desse jeito acabo tornando meus sonhos maçantes demais, eu planejo tanto que de repente a vida me dá uma sacudida e diz:
-Muda a rota menina, esse beco não tem saída!
Eu bato o pé, choramingo, quero passar por aquele caminho, mas tem uma hora que querendo ou não, eu adormeço, cansada e quando acordo as coisas ficam bem mais claras, quando as lágrimas secam, a vista não fica tão embaçada, finalmente enxergo que não tem saída..
Mas eu não dou passos pra trás, como dizem, eu dou meia volta e o que pra muitos significa regressão, para mim é visto como seguir em frente.
Se o beco não tem saída, é preciso voltar para entrar em outro, mas ele é grande, não consigo enxergar seu fim, nenhum deles mostra assim de cara, por isso é mais uma questão de sorte, ou de destino mesmo, só pagando pra ver, se arriscando mesmo, pra ver até onde vai, em que lugares pode nos levar.
Por isso meu roteiro não funciona! Não sei onde esse caminho vai me levar, não posso trazer minhas expectativas comigo.
E quer saber? A pior coisa que fiz, nesse caminho todo, foi deixar de ter aquelas minhas longas conversas contigo, de te procurar, de te pedir conselhos, de te dar mais atenção, mais carinho, sei que tu finge que não, mas adoora um carinho, um abração bem apertado e um olhar que revela tudo.
Me contaram que tu não tem saído mais, que tu não consegue te divertir de verdade, que tu anda meio insegura, eu não quero te ver assim! Quero cuidar de ti, deixa?
Não sou de fazer promessas, levo minhas palavras muito a sério, mas vou te fazer uma agora..
Eu prometo, que você vai ser prioridade pra mim, me dedico agora a te fazer feliz, a ser a tua protetora!
Meu amor vai ser próprio pra ti, a minha outra metade, eu mesma!.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ouvi dizer.


Um pouco de sal
Um pouco de açúcar
Água marrom do riozinho frio
Cachaça de dois “pila”, com alto fator mortal.
O homenzinho da rua parece um marginal

Deveríamos cantar:
-“hipocrisia eu quero uma pra viver..”
Qual a sua? Qual você vê?

Não leve isso como um insulto
Somos práticos e realistas certo?
Nossa vida não chega a ser uma mentira
Só é vazia.

Poderíamos ser grandes
Grandes amores, amigos, ouvintes
Mas a  grandeza que almejamos diminui
Diminui nossa visão, nossa alma, o coração.

Poderíamos ser leves
Na consciência, na essência, em como agir
Mas decidimos pesar tudo
O andar, o sofrer, o iludir.

Os pensamentos são descartados rapidamente
Pois o cérebro só registra o que recebe
Ou seja, lixo não reciclável.
Hoje o cérebro tem fome
Está doente,  não é usado para formar pensamentos, sonhos, idéias..
É muita informação e pouco conteúdo.

Vivemos em um mundo apressado demais
 Eu preciso de tempo para pensar
Não deixam!

Não me deixam apreciar o dia
Corro o risco de ficar pra trás
A fila nem começou e já deu a volta na esquina
O salário é baixo e as exigências infinitas.

Talvez eu passe cinco anos estudando para ser uma “alguém”
E quando finalmente estiver prestes a ser esse alguém
Não exista mais lugar pra mim.

O globo é grande, mas as pessoas querem ser maiores que ele
Competição pode até ser saudável, mas há um limite para tudo
Ouvi dizer.






"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador