terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ouvi dizer.


Um pouco de sal
Um pouco de açúcar
Água marrom do riozinho frio
Cachaça de dois “pila”, com alto fator mortal.
O homenzinho da rua parece um marginal

Deveríamos cantar:
-“hipocrisia eu quero uma pra viver..”
Qual a sua? Qual você vê?

Não leve isso como um insulto
Somos práticos e realistas certo?
Nossa vida não chega a ser uma mentira
Só é vazia.

Poderíamos ser grandes
Grandes amores, amigos, ouvintes
Mas a  grandeza que almejamos diminui
Diminui nossa visão, nossa alma, o coração.

Poderíamos ser leves
Na consciência, na essência, em como agir
Mas decidimos pesar tudo
O andar, o sofrer, o iludir.

Os pensamentos são descartados rapidamente
Pois o cérebro só registra o que recebe
Ou seja, lixo não reciclável.
Hoje o cérebro tem fome
Está doente,  não é usado para formar pensamentos, sonhos, idéias..
É muita informação e pouco conteúdo.

Vivemos em um mundo apressado demais
 Eu preciso de tempo para pensar
Não deixam!

Não me deixam apreciar o dia
Corro o risco de ficar pra trás
A fila nem começou e já deu a volta na esquina
O salário é baixo e as exigências infinitas.

Talvez eu passe cinco anos estudando para ser uma “alguém”
E quando finalmente estiver prestes a ser esse alguém
Não exista mais lugar pra mim.

O globo é grande, mas as pessoas querem ser maiores que ele
Competição pode até ser saudável, mas há um limite para tudo
Ouvi dizer.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog, mto bom. Amei esse último parágrafo! Parabéns.

    Diogopensamentos.blogspot.com

    ResponderExcluir







"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador