sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Até quando?


 A menina escuta os primeiros pingos tamborilando no telhado..
Se revira na cama, quer acreditar que é apenas um sonho.
Em segundos os pingos ganham força, intensidade e o barulho torna-se nitidamente forte e perturbador.
Não é somente o barulho da chuva forte vinda do céu que a perturba tanto,  são os gritos, o pavor estampado na cara de cada um, o medo do “ter que recomeçar denovo”, a expressão aflita no rosto de sua mãe e o sentimento de culpa de um pai que não teve coragem de tentar a vida longe dali, expondo sua familia a riscos e a sorte.
 A menina enxugou os olhos, queria ter certeza de que estava acordada, outro longo pesadelo começava..
A chuva era constante a semanas, as vezes dava uma trégua, os moradores daquele pequeno vilarejo viam em suas preces a única saída, ela dormia com um terço na mão e um olho entreaberto.
Não queriam abandonar suas coisas, mesmo sabendo que a qualquer momento o grande esgoto a céu aberto, bem ao lado de suas casas, iria transbordar, destruíndo seus  bens  materiais, levando vidas e deixando apenas barro e doenças.
Todos os expectadores opinavam  de suas casas, não entendiam o porque de toda aquela gente ainda estar ali, chamavam de ignorantes, falavam, falavam, é sempre tão fácil observar de longe, quando não se vive..
As pessoas do vilarejo “recomeçaram” inúmeras vezes e era cada vez mais dificil para eles conviver com o descaso de um governo que ordena que saiam, para jogar todos em um ginásio emprovisado, um governo que recebe dinheiro suficiente pra construir, em um lugar seguro, uma moradia para aquelas familias, mas depois de tantas tempestades e inundações as moradias nunca ficam prontas e como as oportunidades de emprego são sempre mais dificeis aos pobres e um salário minimo mal dá pra sustentar uma pessoa, quem dirá uma familia.., acabam voltando para seus locais de “risco”, o que resta a eles, o que a miséria de seu dinheiro consegue pagar.
Eles não querem sair, por que já sabem o que vai acontecer..
O povo é sim solidário, a menina reconhece, eles sentem, mas o dinheiro que é liberado para ajudá-los, a assistência a longo prazo que os permitirá dormir em paz, não chega e muitas vezes quando chega é tarde.
Demoram anos para que possam ir morar nas residências construídas pelo governo, eles só tem pressa para impressionar os outros países com seu futebol, só tem pressa para construir suas mansões, mas com o pobre ninguém tem pressa, ninguém realmente se importa.
Será que são ignorantes ou estão cansados?
Anos e anos pra receber sua casa, até lá  ou ele vai morar na rua, ou volta pra um lugar de risco.., não são das melhores as opções.
E neste momento a menina observava da janela a água subindo, o morro deslizando devagar, sua casa tremia e a familia de mãos dadas rezava.


7 comentários:

  1. Oi Shayana,
    Gostei bastante do seu texto,
    Quem dera fosse apenas um texto que conta uma história que não existe...
    Mas infelizmente existe sim,e muito...
    Por conta da irresponsabilidade dos governantes do nosso país...
    Mas é isso aí,
    Só melhor por milagre.
    Parabéns pela sua visão e por se expressar tão bem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post. Você escreve muito bem mesmo. Gostei muito do seu blog, parabéns! Estou te seguindo. Caso queira, me segue também: http://refugiopcional.blogspot.com
    (:

    ResponderExcluir
  3. Valeu pelo comentário Shayane,
    E você está certa...a gente tem mesmo a doce ilusão de que nossos sonhos se realizarão de uma hora pra outra,sem esforço nenhum...
    Valeu por seguir,e pode ter certeza que eu também passarei mais vezes por aqui.
    Beijos e até logo.

    ResponderExcluir
  4. Este é o verdadeiro sofrimento das vítimas que moram atualmente na região serrana do rio.


    Leia o texto do meu post, é curto mas interessante:

    http://descansandoamente.blogspot.com/

    saiba soube as causas das tragédias no blog: http://ecologiaemeioambiente.blogspot.com/2011/02/tragedia-na-regiao-serrana-do-rio-de.html

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o texto,você escreve muito bem! Parabéns.


    http://previsoes-imprevisiveis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Até quando ? eu digo até quando Deus permitir,mas eu sei que logo logo tudo vai mudar para melhor. bjos, visite meu blog. GRA.

    ResponderExcluir







"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador