sábado, 3 de março de 2012

Necessidade de mudança contínua.


 Lendo meu precioso livro "Na natureza selvagem", me deparo com a frase: "necessidade de um objetivo", foi rabiscada por McCandless, no canto de um de seus livros e ler essa frase, assim como todo o livro em voz alta e sozinha, me faz perceber que minhas ideias e aspirações pro futuro são muitas e estão definitivamente embaralhadas em minha cabeça atrapalhada, preciso organizar meus sonhos, para que possa realiza-los.
 As vezes eu sinto que penso muitas coisas diferentes ao mesmo tempo e de repente a cachóla começa a pifar, sai uma fumacinha e foge tudo, apaga a tela.
 Reinicio, mas os arquivos não foram salvos, é um tal de começar tudo outra vez, folha em branco, palavras que surgem não sei de onde e vão se encaixando..
 É essa vontade de viajar o mundo todo, de aprender conhecendo, tocando, sentindo, estando diretamente ligada ao meio que me interessa, mas tem também aquela coisa que nasceu comigo, a vontade de ser independente, me virar sozinha, mostrar pra mim mesma que sou capaz de cuidar de mim, o não ter que bater na porta dos outros, não ter o zumzumzum no ouvido, porém nem tudo são rosas e ter que ralar por tudo isso torna os ganhos mais valiosos.
 "A vida não é vida sem problemas", não é questão de graça, nem provação, nem questão de mostrar quem é mais resistente.., é uma questão de evolução.
 Evoluído é o ser que vê em seu problema a solução pra outro, uma oportunidade de crescimento, um aprendizado, o lado bom do seu pior estado.
 Claro que podem me dizer: "-Quem é tu pra falar isso? Não sabe o que é sofrer, não sabe o que é levar uns belos ponta pés da vida.."
Mas ninguém me conhece, assim como eu não conheço plenamente ninguém, eu sei dos tombos que levei, mas não preciso gritar pro mundo ouvir, não preciso que passem a mão na minha cabeça, não quero nada disso!
Eu quero mais! Mais desafios, mais tormentas, mais montanhas aparentemente impossíveis de serem escaladas, pois são nestes momentos que me sinto mais viva, que dou mais valor a vida, que vejo que a dor ainda pode existir e não pense que é o fim do mundo senti-la, tem seu lado doce também.
 Nestes momentos procuro mais a minha própria companhia e é bom refletir consigo mesma, a solidão só é completa quando não suportamos a própria presença, eu não só gosto, como necessito de minha companhia.
 Não tenho muitas certezas na vida, não sei onde vou estar e o que estarei fazendo em um ano, nessa minha pouca vivência aprendi que planejar muito o futuro pode ser muito frustrante, o caminho esta sempre mudando de acordo com nossas escolhas, atitudes, tenho a certeza de que não vou ficar parada, tenho muita energia de vida pra gastar, muitas pessoas e lugares a conhecer, quem ajudar, o que aprender, quem sabe ensinar, meu objetivo de futuro é aprender muito, sempre!
 Aprender não apenas a teoria das coisas.
 As vezes eu olho minha forma de vida, minhas opções, gostos e vejo que de alguma forma me encaixo em todos os grupos por alguma semelhança e em nenhum por não ir de acordo em vários aspectos com cada, então não sei se sou uma mistura de tudo e um pouco de mim, ou não faço parte de nada e sou uma outra coisa.
Mas enfim, muitas perguntas que um dia terão suas respostas, no momento certo.
"É muita dor pra pouca cabeça", preocupações fúteis e deixam a mente ali ainda pequena, sem uso, guardando pra não gastar os neurônios?  Quando morrer não vão servir para mais nada mesmo, não precisa  de economia, precisa de alimento, de cultura, conhecimentos.
 Vou mudar a frase: "necessidade de mudança contínua."

Nenhum comentário:

Postar um comentário







"Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda, a gente anda pra frente E quando a gente manda, ninguém manda na gente. Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.Na mudança de postura a gente fica mais seguro.Na mudança do presente a gente molda o futuro.."


Gabriel o Pensador